Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/buziosrjgov/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/buziosrjgov/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/buziosrjgov/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/buziosrjgov/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36
Estudantes do Rio de Janeiro são guiados por Quilombolas em roteiro cultural por Búzios - Prefeitura Municipal de Armação dos Búzios

Estudantes do Rio de Janeiro são guiados por Quilombolas em roteiro cultural por Búzios


Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/buziosrjgov/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Um grupo de estudantes da cidade do Rio de Janeiro chegará à Búzios nesta quarta-feira (02) para participar do roteiro histórico-cultural criado pela Associação dos Remanescentes do Quilombo de Baía Formosa. Esse é o terceiro grupo da escola, que realiza o roteiro.

O trajeto com duração de cerca de três horas passa pela Praia da Armação, Casa do Sino e Igreja de Sant’Anna. Durante o trajeto, três guias quilombolas contam sobre a história da cidade, que é ligada diretamente a cultura quilombola, a história dos escravos e dos pescadores.

Ainda há visitas programadas até o dia 01 de novembro, uma vez por semana. O projeto também está aberto a receber novos grupos. As inscrições são feitas através do site da comunidade quilombola da Baía Formosa.

“Esse roteiro foi criado como uma forma de não deixar que a história quilombola morra. É uma forma de ecoar a nossa voz, fazendo com que a nossa existência chegue a outros lugares, além de ser uma forma de valorização da nossa cultura”, explicou a guia e quilombola, Elizabeth Fernandes.

Sua Solicitação foi enviada com sucesso!

Sua conta foi criada com sucesso