Profissionais de saúde de Búzios são orientados no combate ao suicídio no município

A atividade desenvolvida no Hospital Municipal Rodolpho Perissé é parte de programação do Setembro Amarelo

Aconteceu no Hospital Municipal Rodolpho Perissé (HMRP)a palestra “Saúde Mental nas Relações de Trabalho”, nesta quarta-feira (21), como parte da programação do Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. Desde o dia 8 foram diversas ações desenvolvidas no HMRP, com destaque para esta atividade, realizada para os profissionais de saúde, mas aberta ao público.

Quem abriu o encontro, organizado pela direção do HMRP, foi a coordenadora do setor de Saúde Mental da Secretaria de Saúde de Búzios, Ana Célia Lahud, e os palestrantes, psicólogo Pedro Rogério e a psiquiatra Priscila Braga.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que no mundo, mais de 700 mil pessoas morrem por suicídio anualmente, sendo a quarta maior causa de mortes de jovens de 15 a 29 anos de idade.

Sabrina Martins, Priscila Gasparetto, Ludmilla Oliveira e Laís Mello (HMRP)

À frente do evento, membros da equipe do HMRP: a diretora administrativa, Laís Mello, a coordenadora do serviço social Sabrina Martins e a psicóloga Ludmilla Oliveira, explicaram a importância dessa atividade para os profissionais de saúde, em especial, após a pandemia, que agravou os índices de ansiedade e depressão.

“Pessoas procurando atendimento psiquiátrico aumentou muito, aqui no Hospital. Procuramos orientar as famílias, com auxílio de toda equipe, para tornar essas abordagens ainda mais humana. Porque estamos falando de valorização da vida, de salvar vidas”, conta Sabrina.

Na ocasião, foi reforçado o suicídio como grave problema de saúde pública, com impactos na sociedade como um todo. Por isso a importância de colabores capazes de interferir diretamente com os pacientes.

“Além da ajuda voluntária, a atuação profissional na detecção precoce do risco de suicídio em pacientes, seguido por uma assistência adequada, pode levar a um alto índice de prevenção de mortes por esta causa. ”, explica Laís.

O setembro Amarelo começou nos EUA, quando o jovem Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio, em 1994. Mike era um rapaz muito habilidoso e restaurou um automóvel Mustang 68, pintando-o de amarelo. A data se popularizou em todo o mundo, e no Brasil foi escolhido trabalhar o tema por todo o mês. Em Búzios será encerrado com mais uma atividade no dia 29.

Sua Solicitação foi enviada com sucesso!

Sua conta foi criada com sucesso