Não recebeu o benefício de R$ 300,00 do Supera RJ? Não?! Saiba como se cadastrar.

Não recebeu o benefício de R$ 300,00 do Supera RJ? Não?! Saiba como se cadastrar.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O programa Supera Rio é um auxílio emergencial criado pelo Governo Estadual do Rio de Janeiro para os cidadãos que precisam de algum tipo de suporte financeiro neste momento de crise com as novas ondas de Covid-19.

De acordo com o  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, o Rio de Janeiro bateu um recorde histórico de desemprego no primeiro trimestre de 2021: 1,6 milhão de pessoas sem emprego e o estado possui a quinta maior taxa do país inteiro. Ou seja, boa parte dos cidadãos fluminenses passa atualmente por algum tipo de dificuldade financeira.

Na última terça-feira (08), a Secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho e Renda, de Armação dos Búzios, Joice Costa, esteve no DETRAN acompanhando as primeiras famílias contempladas. As entregas dos cartões continuam nesta quarta-feira (09).

Se você não se inscreveu na primeira etapa e se enquadra nas exigências, pode se cadastrar através do CRAS do município ou pelo site https://superarj.rj.gov.br/

QUEM PODE RECEBER O AUXÍLIO:

– Inscritos no Cadastro Único de Pessoas Sociais (CadÚnico), nas faixas de pobreza ou extrema pobreza;

– Pessoas com renda familiar per capita igual ou inferior a R$ 178;

– Morador do estado do Rio de Janeiro;

– Maior de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes;

– Cidadãos com o CPF regularizado;

– Quem perdeu o emprego formal com salário de até R$ 1.501,00 , a partir de 13 de março de 2020, sem fonte de renda.

QUEM NÃO PODE RECEBER:

– Beneficiários do bolsa família ou de qualquer auxílio emergencial federal ou municipal;

– Quem recebe benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas, como pensão, aposentadoria e seguro-desemprego;

– Pessoas com renda, no ano de 2020, igual ou superior a R$ 28.559,70. A expectativa é que o auxílio beneficie mais de 355 mil famílias – cerca de 1,4 milhão de pessoas que vivem na pobreza, extrema pobreza e que perderam os empregos durante a pandemia.

Comentários do Facebook
FECHAR ACESSIBIILIDADE